Redes sociais no recrutamento e seleção: conheça os prós e contras!

Os departamentos de RH, nos dias atuais, buscam utilizar os recursos de suas redes sociais no recrutamento e seleção de seus colaboradores de forma produtiva. É uma alternativa especialmente atraente para pequenas e médias empresas em termos de custo.

Além disso, a busca por candidatos por meio das redes sociais ajuda a alcançar um equilíbrio, em relação às grandes empresas na captação dos melhores candidatos.

Mas as mídias online promovem muito mais que o recrutamento de novos colaboradores, elas também são um filtro eficiente, que possibilita uma análise do perfil do profissional antes mesmo de ele se tornar oficialmente um candidato à vaga.

Vamos analisar, neste artigo, como as redes sociais auxiliam nos processos seletivos e quais são as vantagens e desvantagens dessa ferramenta. Vamos juntos?

Como usar as redes sociais no recrutamento e seleção?

Atualmente, não é mais necessário investir enormes somas de dinheiro para encontrar pessoas talentosas, especialmente os chamados “candidatos passivos”. É possível encontrar um bom profissional no LinkedIn, fazendo uma pesquisa simples de palavras-chave.

Também é possível publicar um simples “tweet”, uma mensagem no Facebook ou um post em um blog com a descrição da vaga, com a vantagem de que o anúncio será automaticamente indexado pelos principais buscadores da Internet, e distribuído pelos mesmos usuários das redes em pouco tempo.

Por um lado, os profissionais de Recursos Humanos se beneficiam com o recrutamento por meio de táticas nas mídias sociais já que não só são eficazes, como também otimizam o processo do começo ao fim. Desse modo, os profissionais da seleção de pessoal não precisam perder tanto tempo revisando quantidades exageradas de currículos, com a maioria dos perfis inadequados para o cargo.

Além de usar as redes sociais para encontrar e selecionar candidatos, os recrutadores também têm nelas um meio eficiente de filtrar os melhores candidatos para suas vagas. No LinkedIn, por exemplo, os profissionais disponibilizam todas as suas informações profissionais, formação e competências em um currículo que pode ser encontrado ao buscar a palavra-chave para a vaga em questão.

No Facebook, Twitter, Instagram e outras redes, é possível analisar o perfil comportamental do candidato e identificar se ele tem o fit cultural da organização, o que representa economia de tempo e recursos na seleção e treinamento do profissional, além de contribuir na redução do turnover.

Quais pontos podem ser analisados por meio das redes sociais?

Os profissionais de RH podem agora concentrar-se nos candidatos realmente qualificados para o cargo, dando tempo para a revisão correta e eficaz dos perfis e a posterior definição de entrevistas. Com a utilização das redes sociais no recrutamento e seleção, o RH consegue alcançar com mais facilidade o profissional ideal. Já que dispõem de uma quantidade de dados bem maior do que se obtém usando métodos tradicionais.

Os perfis postados nas redes sociais nos permitem ver praticamente o interior do candidato em potencial. Mas cuidado! Técnicas de mídia social não são infalíveis como muitos podem acreditar.

O que as mídias sociais nos permitem, é avaliar melhor o perfil do candidato e confirmar se ele está de acordo com a cultura da empresa. Achar que encontrou a pessoa certa sem checar algumas informações pode ser desastroso. Essa identificação pode ser feita analisando-se os seguintes pontos:

  • comentários permitem que os usuários expressem livremente suas opiniões sobre os mais diversos assuntos. Aproveite para eliminar aqueles que fazem críticas a trabalhos anteriores, reclamam da empresa atual, têm opiniões controversas ou se expressam de modo ofensivo;
  • os compartilhamentos também dizem muito sobre os candidatos. Aquelas postagens de ‘odeio segunda’ ou piadas ofensivas sobre política e religião, entre outras, podem indicar um profissional que não tem comprometimento nem postura para o trabalho;
  • o modo como escreve online é outro ponto a se observar sobre os candidatos. Se a ortografia e gramática não estão corretas nas redes sociais, também não estarão nos documentos oficiais da empresa;
  • as fotos pessoais, principalmente no Instagram, dizem muito sobre o estilo de vida do profissional, seus gostos, relacionamentos e seus hobbies. São, portanto, importantes na definição do alinhamento cultural do candidato.

No LinkedIn, é importante observar o comportamento do candidato em um ambiente profissional. Foto de boné ou óculos de sol no perfil, por exemplo, são indicadores de que faltam ao candidato discernimento e seriedade.

Quais as vantagens e desvantagens do uso das redes sociais no R&S?

São muitas as vantagens de utilização das redes sociais no recrutamento e seleção. Entretanto, é preciso ter atenção, também, para alguns pontos que trazem prejuízos. Vejamos, a seguir, algumas vantagens e desvantagens dessa ferramenta.

Vantagens

  • Acesso a candidatos que não estão à procura de emprego;
  • redução de custo vs. recrutamento tradicional;
  • boa relação qualidade / quantidade de candidatos;
  • conexão pessoal e profissional;
  • a credibilidade da empresa é promovida;
  • o feedback criado tem um valor agregado;
  • a empresa também será valorizada pela comunidade.

Desvantagens

  • Muito tempo inicial é gasto durante a construção de uma comunidade e uma reputação;
  • o tempo da dedicação subsequente é considerável e árduo;
  • pode levar a escolha parcial de candidatos com os quais o recrutador se identifique;
  • se a pessoa designada deixar a empresa, muito do seu trabalho vai com ela;
  • a empresa fica exposta ao julgamento social e precisa ter muito mais cuidado com a sua reputação.

Embora seja verdade que com o uso das mídias sociais, podemos encontrar pessoas talentosas com eficiência. Também é verdade que conhecer pessoalmente o candidato é essencial para tomar uma decisão final. Portanto, as mídias sociais, devem ser vistas como complementares no processo de seleção, embora não se possa negar que essa é uma ferramenta realmente revolucionária e inovadora.

As redes sociais no recrutamento e seleção são muito úteis para encontrar e atrair os candidatos talentosos que estamos procurando, mas não podem substituir a comunicação real ou o poder de avaliação que têm, por exemplo, em uma entrevista olhos nos olhos.

Gostou do nosso artigo sobre o uso das redes sociais no recrutamento e seleção? Você pode receber em primeira mão muitos outros conteúdos interessantes para ficar sempre bem informado. Basta nos seguir no LinkedIn e no Facebook!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *