Afinal, o que é design thinking e como usar no processo de recrutamento?

O desejo de toda empresa é crescer e se destacar no mercado. Contudo, devido aos avanços da tecnologia e aumento da competitividade, tornou-se essencial elaborar medidas estratégicas e ter ideias inovadoras. Assim, você precisa saber o que é design thinking.

Trata-se de uma ferramenta alinhada à ideia de modernização, e que vem ganhando espaço quando o assunto é aumentar a eficiência, assertividade e qualidade dos processos em diversos setores da empresa, dentre os quais o departamento de Recursos Humanos.

Quer entender os principais pontos do design thinking e como ele funciona? Continue sua leitura!

O que é design thinking?

Trata-se de um conjunto de práticas e procedimentos para identificar e questionar problemas, gerando um pensamento inovador para solucioná-los. Por meio do design thinking, é possível fazer uma gestão de pessoas de forma moderna, simples e objetiva.

Ou seja, é um pensamento criativo que possibilita a formação de ideias e tomada de decisões, aplicáveis em qualquer setor da empresa. Dessa forma, é possível sair do pensamento tradicional e visualizar situações rotineiras com um olhar mais amplo e crítico. Utilizar dessa técnica no RH tem a finalidade de inovar os processos e serviços, tanto para os colaboradores quanto para os clientes, por meio da criação de planos de ações, feedback gerados pela equipe, aprimoramento da comunicação interna, entre outros.

Como aplicar o design thinking no setor de RH?

Apesar dos grandes impactos provocados com a implementação do design thinking, sua aplicação é simples. Veja a seguir como pode ser feita.

Tenha empatia com os candidatos e colaboradores

Ter empatia por essas pessoas significa colocar-se no lugar delas. Isso deve ser feito para que seja possível criar novas experiências e achar um sentido para elas. É preciso entender, desde o ponto de vista dos candidatos e colaboradores, quais são suas perspectivas, seu dia a dia, e como estão preparados para lidar com as tarefas que serão executadas, entre outros elementos. Após, é necessário identificar os problemas encontrados e como solucioná-los, considerando os membros envolvidos.

Proponha um plano de ações

É importante propor ações que melhorem o ambiente organizacional. Realize reuniões com os colaboradores, solicite sugestões e trabalhe em grupo. É possível gerar muito conhecimento por meio das observações e pesquisas realizadas, já que elas permitem captar emoções, ou seja, situações vividas e não apenas dados estatísticos, gerando uma ótima fonte de insights.

Um exemplo é saber que um candidato deixou de comparecer à entrevista por dificuldades na locomoção ocorridas por eventos da natureza, como enchentes, e não existir um outro meio para a realização dessa entrevista, como a videoconferência. Se você ouvir os profissionais, terá êxito com o método de design thinking, pois nada melhor que a própria equipe contribuir com as mudanças que a companhia precisa.

Invista na qualificação do RH

O profissional de RH precisa estar sempre atualizado para estar alinhados às novas propostas provocadas pela era digital. Por isso, deve-se sempre investir na qualificação e ter os melhores colaboradores no time. Soluções modernas já trazem esse pensamento inovador como um de seus pilares, e essa ação acaba se transformando em economia e otimização de resultados.

Analise os indicadores

Depois de colocar as estratégias elaborados em prática, é necessário avaliar os indicadores. Isso é essencial para entender a efetividade de todo o processo. O Resultado final mostrará se o RH está indo no caminho certo ou não. Essa análise permite determinar as ações que devem continuar ou ser reestruturadas, assim como avaliar a produtividade e desenvolvimentos dos profissionais contratados.

Agora que você já sabe o que é design thinking, é possível entender a importância de sua aplicação nas empresas. Além de ser uma prática inovadora, pode gerar inúmeras vantagens, como a otimização dos processos internos, gestão mais humanizada, recrutamento de pessoas com os perfis ideais, multidisciplinaridade da equipe e fortalecimento da cultura organizacional.

Este conteúdo foi útil para você? Então, compartilhe em suas redes sociais para que outras pessoas possam entender mais sobre o tema!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *